Cadeia para um ex-coronel salvadorenho...


O ex-militar e ex-vice-ministro de Segurança Pública da República de San Salvador, Inocente Orlando Montano, acaba de ser extraditado a Espanha, e acusado por assassinatos e crimes de lesa humanidade.
O ex-coronel, acusado de participar diretamente no massacre de seis jesuítas e duas funcionárias, em 1989, fugiu primeiro para os Estados Unidos. Lá foi preso por um crime de falsa identidade e agora acaba de ser extraditado. Esse senhor de cara feia e de pior coração não faz jus ao seu nome: Inocente. Sua prisão poderá trazer maiores dados sobre o ocorrido não só aos jesuítas, mas também a milhares de cidadão inocentes que foram covardemente torturados e mortos naquela época.
Este senhor não se arrependeu cos crimes cometidos, como também escapou covardemente da justiça. 
O tal indivíduo ingressou já em prisão incondicional, a pedido da Audiência Nacional espanhola, pois cinco dos jesuítas tinham nacionalidade espanhola. O juiz disse que Montano participou "ativamente" na decisão e desenho dos assassinatos dos jesuítas da Universidade Centro-americana (UCA) de San Salvador, quase 30 anos atrás.
O Pe. Ignacio Ellacuría, reitor da universidade e exímio professor, estava marcado para morrer, pois tinha criticado publicamente a terrorífica ditadura militar que tinha se apoderado do país, e que por 10 anos mataram mais de 75.000 pessoas e outras 8.000 foram dadas como desaparecidas.

A justiça demorou mais do que devia...

0 comentários:

Postar um comentário