6ºDTC: BEM-AVENTURADOS... (cf. Pe. A. Palaoro SJ)

E, levantando os olhos para os seus discípulos, disse: bem-aventurados vós... (Lc 6,20)

 Ser feliz”: não há outra meta mais importante na vida de todos nós. Para os que amamos proferimos votos de felicidade, pois eles expressam o desejo melhor de todos nós.

Mas, a impressão que temos é que muitos cristãos estão longe de apresentar Deus como amigo da felicidade humana, e fonte de alegria; para muitos, o seguimento de Jesus não é nada prazeroso, poiem emcertos ambientes predomina uma doutrina masoquista e afastada da felicidade humana. O cristianismo se apresentou como a religião da dor, do sofrimento, da renúncia, e da repressão ao prazer. Diante de tal situação, Jesus, no Evangelho de hoje, afirma categoricamente:“Felizes sois vós!”

Jesus, ao “descer à planície”, promulga seu programa “com” vida, fundado não numa ética de “deveres e obrigações”, mas numa ética de “felicidade e ventura”. O significado das bem-aventurançasé algo mais humano, e mais ao alcance de ser vivido por qualquer pessoa de boa vontade.

O Evangelho, a “boa notícia”, é o tesouro que enche o ser humano de felicidade indescritível. O programa de Jesus é de felicidade.Cada afirmação começa com a palavra “makárioi”, que significa, em grego, a condição de quem está livre de preocupações e atribulações cotidianas. As bem-aventuranças substituem os mandamentos. Jesus fala da felicidade nesta vida.

Conhecemos duas listas de Bem-aventuranças: a de Lucas e a de Mateus: Uma fala dos pobres e a outra fala dos pobres “em espírito”; uma fala de fome e outra de fome de “justiça”... As Bem-aventuranças de Lucas são “de situação”, e as de Mateus “de atitude”; enquanto Lucas dizos que se encontram nesta situação, são bem-aventurados (os que estão chorando, os que tem fome, os que são pobres...), Mateus dizos que reagem desta maneira diante dos que choram, dos que são pobres, dos que tem fome... são bem-aventurados

Antes de proclamá-las, Jesus viveu intensamente as bem-aventuranças; elas são seu autorretrato. Jesus é o bem-aventurado, Ele é um apaixonado pelo Reino do Pai. Mostra uma infinita confiança nas pessoas que encontra, seja qual for sua situação existencial. Seu tempo é de alegria, de festa, de bodas. As bem-aventuranças são o caminho da felicidade.

Jesus, ao proclamar “bem-aventurados” os pobres, os famintos, os que choram, os que são perseguidos... jamais quis sacralizar a dor humana. Ao contrário, são bem-aventurados os pobres, porque, vazios de apegos e cheios de esperança, anunciam o sonho de Deus para a humanidade: uma sociedade baseada na solidariedade e na partilha; são bem-aventurados os famintos, porque trazem nas entranhas a fome de liberdade e sabem que o ser humano e o mundo carregam infinitas possibilidades de crescimento; são bem-aventurados os que choram porque eles ainda não perderam a sensibilidade e sonham, buscam e lutam por um mundo novo; são bem-aventurados os perseguidos porque são sinal de grande transformação realizada por Deus.

felicidade nasce dentro de nós: daquilo que sentimos e valorizamos.As bem-aventuranças não são algo externo, mas atitudes fundamentais que plenificam o nosso coração.

felicidade é um “estado de espírito”. A verdadeira felicidade coincide com a paz interior e está relacionada com a gratuidade e com a gratidão.

Sejamos felizes! Bem-aventurados!


0 comentários:

Postar um comentário