Proteção de menores: um caminho sem volta...


Até agora não falei do assunto da pedofilia por sua complexidade e extensão. É um crime, e como tal deve ser tratado, mas na Mídia há uma exposição exagerada visando apenas a Igreja, quando todos sabemos que a maioria desses delitos são perpetrados nas instâncias mais familiares.

Admiro a coragem da Igreja católica de convocar os responsáveis das diversas Conferências episcopais, e encarar de frente o problema das vítimas, dos vitimários e o da instituição. Ah! Se outras instituições esportivas e militares fizessem o mesmo!

Num clima de muita transparência e respeito sobre os problemas que têm ocorrido em diversas partes do mundo, buscam-se soluções para superar os abusos no interior da Igreja e reparar os danos. Mas o problema é muito maior! Queremos prestar atenção à proteção dos menores no conjunto da sociedade. Há uma atitude firme e corajosa para que todas  as crianças se sintam seguras e protegidas de todo e qualquer depredador sexual?

Pedir perdão é fundamental, mas também garantir a proteção de todas as crianças e pessoas vulneráveis, assim como queremos também uma sociedade mais segura para todos, sem violências nem assaltos. E o que fazer com os que causam esses crimes

Conheço alguns psicólogos preocupados com a recuperação dos vitimários. Trabalho nada fácil, pois provavelmente também eles foram um dia violentados...

Você gostaria de dar a sua opinião? 



0 comentários:

Postar um comentário