Ultraconservadores atacam o Papa...


O Papa Francisco é um mártir. De novo outro ataque contra ele está em pleno curso. Objetivo? Derrubar Francisco!
É a terceira vez que a extrema-direita católica ataca. Começou em 2016quando quatro cardeais, Walter Brandmüller e Joachim Meisner (alemães), Carlo Cafarra (italiano), e Raymond Burke (norte-americano), divulgaram uma carta privada que haviam enviado dois meses antes a Francisco. A carta ficou conhecida como “dubia” (dúvidas), atacando frontalmente à exortação apostólica Amoris Laetitia, sobre o amor na família, pela abertura para que casais em segunda união pudessem comungar.
Em 2017, um grupo pequeno (62 teólogos) da extrema direita eclesial, emitiram uma ‘Correctio filialis de haeresibus propagatis’ (Uma correção filial concernente à propagação de heresias), e que nada tinha de filial. Era um novo e violento ataque ao Papa.
Dias atrás, 2019, um grupo de 19 teólogos e católicos fundamentalistas renovou o ataque ao Papa acusando-o formalmente de “heresia”, conclamou o colégio de cardeais a depor Francisco. A carta foi enviada a todos os bispos do mundo e especialmente aos 222 cardeais que compõem o colégio eleitoral papal. Não há nenhum brasileiro na lista de assinaturas da tal carta.
Contudo, os fundamentalistas católicos do Brasil têm sido ativos e perspicazes na articulação global, pois trouxeram ao país o cardeal Burke, 2019, principal porta-voz desse grupo. Dias atrás, veio também ao Brasil o Cardeal Gerhard Muller, ex-prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, deposto pelo Papa em 2017, e recebido em êxtase pela ultradireita. Ganhou salamaleques de ninguém menos que do cardeal-arcebispo de São Paulo, D. Odilo Scherer. Diga-me com quem anda e eu te direi que és...
Quais são esses ataques ridículos e permanentes?
1º O Papa defende o direito à comunhão de pessoas divorciadas que voltaram a se casar (em certas circunstâncias...);
2º O Papa acolhe homossexuais na Igreja;
3º O Papa defende compreensão em relação às mulheres que fizeram aborto;
4º O Papa está aproximando católicos e protestantes, encerrando uma guerra de séculos. Para os fundamentalistas, Lutero é quase a encarnação do diabo.
5º O Papa está cometendo o “delito” de aproximar católicos e muçulmanos. Os ultraconservadores respiram até hoje o espírito das Cruzadas. 

O apelo de séculos atrás continua ecoando: Francisco, Francisco, vai e reconstrói a Igreja!  E é isso que ele está tentando fazer!


0 comentários:

Postar um comentário