Os sete bispos mártires beatificados por Francisco na Romênia...


O Papa Francisco beatificou, em Blaj, durante a Divina Liturgia, os 7 bispos greco-católicos mártires: Vasile Aftenie(1899-1950), bispo titular de Ulpiana e bispo auxiliar da Arquieparquia de Alba Iulia e Făgăraș; Valeriu Traian Frenţiu(1875-1952), bispo de Oradea; Ioan Suciu(1907-1953), administrador apostólico da Arquieparquia de Alba Iulia e Făgăraș; Tit Liviu Chinezu(1904-1955) bispo auxiliar da Arquieparquia de Alba Iulia e Făgăraș; Ioan Bălan(1880-1959), bispo de Lugoj; Alexandru Rosu(1884-1963), bispo de Maramureș e Iuliu Hossu(1885-1970), bispo de Cluj Gherla.Todos mártires por ódio à fé católica e pela comunhão com a Sé de Pedro ...
Recordemos que a Romênia estava nas mãos de um governo comunista, "telecomandado" por Moscou, por Stalin, que havia declarado a perseguição, havia declarado guerra aos cristãos e, sobretudo, contra os católicos. 
Entre os novos beatos, destaca-se a figura de Iluiu Hossu, criado cardeal “in pectore” em 1969 por Paulo VI, também para tirá-lo do país e da situação de prisão em que se encontrava. Como um verdadeiro pastor, porém, ele decidiu permanecer em sua terra. No fundo não deixa de ser um gesto heroico....
Pensava-se que tudo havia acabado, ao invés disso, agora eles são propostos como modelo de vida para o mundo inteiro, para toda a Igreja. Estamos sempre lá, na lógica da semente que morre e depois se transforma em vida. É a lógica do mistério pascal: Jesus derrotado, depois ressuscitado, torna-se salvação para toda a humanidade. Assim, estes nossos mártires, esses nossos bispos: pensava-se que, eliminando-os, a Igreja seria suprimida e ao invés disso agora, em uma grande cerimônia presidida pelo Santo Padre, são propostos à veneração dos fiéis da Romênia e – espera-se - com a canonização - da Igreja universal.

0 comentários:

Postar um comentário