Nova liberdade acadêmica na Igreja...


A Pontifícia Comissão para a América Latina (CAL) anunciou a realização de um Congresso Internacional intitulado "Comunhão e participação", no 40º aniversário da 3ª Conferência Geral do Episcopado Latino-americano de Puebla.

A conferência de Puebla/México, 1979,  seguiu as do Rio de Janeiro, 1955, e Medellín, 1968. O Papa João Paulo II participou deste evento.

O Congresso da CAL acontecerá de 2 a 4/OUT/2019, na Cúria Geral dos Jesuítas, em Roma, e terá quatro partes: 1º: "América Latina e a 'década do sangue'"2º: "A preparação da Conferência"3º "A Agenda de Puebla"; e 4º"O legado de Puebla".

O Pe. Gustavo Gutiérrez, autor dos livros "Teologia da Libertação" (1971) e  Força histórica dos pobres” (1978), foi investigado com lupa pela Congregação para a Doutrina da Fé,  por  pensar que sua teologia era uma promoção oculta do marxismo. Gustavo Gutierrez, padre dominicano de 91 anos, falará sobre a Opção preferencial pelos pobres. 

A mesma CAL, que hoje o promove, publicou em 1983 o documento: "Dez Observações da Teologia de Gustavo Gutiérrez", apresentado aos bispos peruanos na sua visita ad limina, em que se   afirmava que o marxismo era o princípio determinante de Gutiérrez. 

Gustavo Gutiérrez não foi convidado para o encontro de Puebla, inaugurado por João Paulo II,    mas fez parte de um grupo paralelo para ajudar os bispos participantes, que eram liderados pelo arcebispo Alfonso López Trujillo, secretário do CELAM.
 
Que eu saiba, Gustavo Gutiérrez recebeu inúmeros prémios e convites internacionais,  e   López Trujillo (+2008) o título de cardeal, dado por João Paulo. Pelo contrário, o Papa Francisco    escreveu uma carta afetuosa a Gutierrez, quando cumpriu seus 90 anos de idade. 
 
Outro palestrante será o leigo britânico Austen Ivereigh, um dos biógrafos de Bergoglio, que falará sobre "A originalidade histórica de um pontificado latino-americano".

Evidentemente que os grupos neo-conservadores olham para este encontro com um olhar atravessado, enquanto outros nos alegramos por esta nova liberdade acadêmica na Igreja.

Não esqueça: 2 a 4/OUT/2019.

  

0 comentários:

Postar um comentário