Primeiros jesuítas e como se davam entre si...

São Pedro Fabro preside a Eucaristia...

O grupo fundador da Companhia de Jesus estava composto por 10 homens de diversas idades e nacionalidades. Eis os seus nomes:

Inácio de Loyola (1491-1556). Espanha. Família nobre. Convertido aos 30 anos de idade. Austero, místico, líder. 
Pedro Fabro (1506-1546). Francia. Família pobre. Homem do diálogo, inclusive com os adversários: piedade simples, e de disponibilidade imediata, ótimo no discernimento, decidido e ao mesmo tempo de temperamento suave e doce.
Francisco Xavier (1506-1552). Espanha. Inácio chegou a afirmar que Francisco Xavier fora "a argila mais rebelde que teve a oportunidade de moldar". Inteligente, esportista e grande missionário na Índia e no Japão. 
Diego Laynez (1502-1565). Espanha. Homem equilibrado, unia uma grande capacidade intelectual e o dom das relações humanas. Quiseram fazê-lo cardeal, mas ele não aceitou.
Nicolás Bobadilla (1509-1590). Espanha. Inteligente. Ingênuo e temperamental, será o companheiro que haverá de dar mais trabalho a Inácio, mas que, no entanto, o tratará sempre com paciência e bom humor. Temperamento forte e orgulhoso; problemas de relacionamento com seus superiores, primário e rude. 

Simão Rodrigues (1510-1579). Português. Homem melancólico e de grande sensibilidade. Provincial de Portugal. Teve atritos com o Superior geral.    

Afonso SalmeronEspanha. Colega inseparável de Laínez, veio com ele da Universidade de Alcalá até ParisEra o mais moço do grupo.

Depois, e graças ao trabalho dos Exercícios Espirituais de Pedro Fabro, se uniram ao grupo Cláudio Jayo (1500-1552)João Coduri (1508-1541) e Pascal Broët.

Como eram os relacionamentos interpessoais destes homens de temperamentos tão diversos? 
Francisco Xavier se dava bem com quase todos os companheiros: Inácio, Fabro, Laynez, Bobadilla, Rodrigues, Jayo, Broet. E mais ou menos com Salmerón.

Pedro Fabro dava-se muito bem com cinco dos seus companheiros: Inácio, Laynez, Xavier, Salmerón e Broet, e dava-se mais ou menos com Bobadilla, Rodrigues e Jayo. 

Diego Laynez, segundo geral da Companhia de Jesus, sucessor de Inácio, dava-se bem com Inácio, Xavier e Broet e mal com Bobadilla, Rodrigues; e mais ou menos com Salmerón e Jayo. 

Bobadilla dava-se mal com Salmerón, Jayo e Broet, e bem com Rodrigues.

A comunidade ideal e sem problemas não existe. Somos pessoas limitadas e cada um traz idiossincrasias próprias que só podem ser relativizadas e esvanecidas com a graça de Deus.


0 comentários:

Postar um comentário