Declaração contundente dos jesuítas de América Latina sobre a situação de Nicaragua...


Os membros da Companhia de Jesus (jesuítas), por meio da Conferência dos Provinciais Jesuítas da América Latina e do Caribe - CPAL, e em união com os companheiros apostólicos de mais de mil instituições que formam sua educação, redes de rádio comunicação, treinamento social e assistência humanitária, promoção humana, pesquisa e desenvolvimento, serviços pastorais etc., todos inspirados pela missão evangelizadora, ante a campanha de calúnias e agressões sofridas pela UCA de Manágua em seus estudantes, gerentes e, em particular, seu reitor: o Pe. José Alberto Idiáquez, assim como outras instituições e pessoas ligadas à Companhia de Jesus na Nicarágua, declaram mais uma vez clara e categoricamente que

1. Lamentamos profundamente que a crise política na Nicarágua continue a piorar e que a possibilidade de diálogo entre o Governo e a oposição tenha sido interrompida, com o consequente aumento do sofrimento do povo nicaraguense;

2. Apoiamos totalmente a UCA (Universidade Centro-americana) como entidade universitária e seu ensino, pesquisa e serviço social, um papel que tem cumprido uma dedicação exemplar desde os tempos em que a Nicarágua era uma esperança para o mundo e que continua a se desenvolver com total independência, apesar de do cerco e assédio de que foi alvo nos últimos anos;

3. Afirmamos que, cumprindo sua principal função social, que é a de: sendo uma casa de sabedoria e convivência humana, a UCA demonstrou profissionalismo absoluto no exercício de suas funções de ensinar, pesquisar e servir de acordo com a bem comum de todo o povo da Nicarágua e respeito pelas liberdades fundamentais de todos os cidadãos;

4. Denunciamos, de forma firme e mais ampla possível, perante a opinião pública e perante organizações nacionais e internacionais, o constante cerco financeiro, econômico e físico a que a UCA esteve sujeita nos últimos tempos.

5. Denunciamos, em particular, a campanha mentirosa e difamadora da mídia de ódio que, com a complacência do governo, se desenvolveu na última semana contra a UCA e os jesuítas, seus colaboradores e, em particular, o P. Idiáquez, a quem apoiamos totalmente o seu serviço;

6. Responsabilizamos o Sr. Daniel Ortega e a Sra. Rosario Murillo pela segurança, vida e integridade da UCA e de cada um de seus membros, sejam estudantes, acadêmicos ou gerentes, e particularmente pela integridade e vida da P. José Alberto Idiáquez, Reitor da UCA.

Bem-aventurados os que trabalham pela paz, porque serão chamados filhos de Deus. Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque o Reino de Deus lhes pertence.” Mt 5, 9-10


0 comentários:

Postar um comentário