4. ALFABETIZAÇÃO ESPIRITUAL... (Pe. Ulpiano V. SJ)


Inácio de Loyola‚ antes de sua conversão, era um ignorante das coisas espirituais; espiritualmente, um analfabeto e vai precisar aprender a ler e escrever a linguagem de Deus. "Até este tempo perseverava quase num mesmo estado interior... sem ter conhecimento algum de problemas interiores espirituais" (Aut. 20). No n§ 27 da sua autobiografia fala da "sua rudeza e dura inteligência" e que "Não havia quem o instruísse".

Sem um professor que o instruísse, como Inácio chegou a aprender a ler e escrever na linguagem de Deus? 

Ele mesmo no-lo revela no mesmo número da autobiografia: "Deus o tratava como um mestre-escola trata a um menino que ensina... julgava claramente, e sempre continuou a julgar, que Deus o tratava dessa maneira. Antes, se duvidasse sobre isto, pensaria ofender a Sua divina majestade".

O próprio Deus é o seu mestre e Inácio se coloca em Sua escola com grande docilidade e ouvido de discípulo. Ele dará grande importância as lições de Deus, e a duas palavras: LER E ESCREVER, leitura e escritura. Vai começar a ler as marcas da ação de Deus em sua vida e a escrever a trajetória dessas marcas.

A primeira lição da vida espiritual consiste em aprender a ler as marcas de Deus na vida, a discerni-las de outras marcas e, finalmente, em escrever o que foi discernido e aprendido.

São Paulo, na 2 Cor 3,3, escreve: "Sim, vós sois evidentemente uma carta de Cristo, redigida por nós, escritanão com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne, que são os vossos corações". São Paulo retoma, nesta passagem, o que Jeremias e Ezequiel tinham dito sobre essa maneira do Espírito escrever e inscrever (deixar marcas) no coração e na vida. Esta frase de São Paulo deve ter marcado Inácio. Mais tarde, ao redigir as Constituições da Companhia ele fala dessa lei da caridade que o Espírito costuma imprimir nos corações.

A distinção do sub-prior não fazia sentido para Inácio: o Espírito escreve sem ser por letras. É possível, sem ser teólogo ou psicólogo, ter ciência das coisas de Deus, bastando por isto que a pessoa aprenda a ler o que Deus escreve na nossa vida e nos nossos corações.

0 comentários:

Postar um comentário