Lembranças do tempo passado com a COVID 19...


No dia 25/JUL eu já não me sentia bem, tanto que não tive coragem de falar na TV Rede Século 21, sobre Santo Inácio. No dia 2/AGO, um dia após meu aniversário de 78 anos, falei com o meu superior da minha situação, e logo me levou para a Casa de Saúde e Bem-estar, que temos em São Paulo. Depois, ele me disse que eu já estava decaído e atordoado. E eu não percebia nada, além de uma mal-estar...


No dia 3/AGO, logo fui levado ao Hospital Santa Rita/SP, e percebendo que estava com a COVID 19, logo me encaminharam, de ambulância para o hospital, cinco estrelas, Santa Catarina, onde após vestir o camisolão hospitalar e uma fralda geriátrica, fui colocado na UTI dos infetados pela Covid.


Passei 15 dias na UTI. Minhas lembranças são poucas e monótonas: Bem cuidado por enfermeiras e técnicas, e monitorado por diversas máquinas... mal sabia eu que o meu pulmão estava 40% invadido pelo vírus e que corria sério risco de ser entubado... Isto só soube bem depois, quando saí do hospital...


Depois de sujar por diversos dias muitas fraldas, veio uma enfermeira e me disse: Vamos colocar um cateter para recolher sua urina. O senhor prefere que o faça um homem ou uma mulher?... Então eu mesma vou fazer! Começo o procedimento, mas não deu certo, e foi interrompido.


Também soube, depois de voltar para minha casa, que na UTI se dizia: vamos esperar mais 24 horas para entubá-lo... E assim escapei dessa experiência que para mim era apavorante!


Por fim, veio a boa notícia: Vamos leva-lo para um quarto do hospital... Pensei com os meus botões: Graças a Deus, estou melhor!


Nesse tempo da UTI, lembro que rezei à Nossa Senhora desatadora de nós... e a Deus para não perder minha fé em Jesus quando a esperança era menor... 


Por fim, chegou a notícia tão esperada: Amanhã vai para a Casa de Saúde e Bem-estar... Uma das quatro casas que temos (BH/MG, Fortaleza/CE, S. Leopoldo/RS e São Paulo/SP) para jesuítas necessitados de ajuda externa. Após uma semana de quarentena extrema, fui introduzido na comunidade de pessoas em cadeira de rodas, andadores, bengalas... que supostamente rezam, com suas vidas esgotadas, a Deus pela Igreja e pela Companhia. 


Obrigado a todos/as que cuidaram de mim e por mim rezaram... 



6 comentários:

  1. Estivemos juntos todo esse tempo, graças ao Adilson e ao Roberto, que diariamente mandavam notícias.
    Rezei por você e com você.
    Você é especial na vida de muita gente.
    Inclusive na minha.

    ResponderExcluir
  2. Deus seja louvado por sua recuperação, querido Padre Ramon. Estivemos em oração e torcendo para que voltasse a nos alegrar com sua presença marcante. Grande abraço, Ligia

    ResponderExcluir
  3. Renata Lagrotta Franco17 de setembro de 2020 10:58

    "Senhor, que vida é esta que me dás a viver, agora?".
    Que pela intercessão de São Roberto Belarmino, cuja festa hoje celebramos, e pela intercessão de nosso amado Iglesias, tenhamos a graça de sermos os melhores que podemos, no tempo presente.
    A coragem e a bravura do Pe. Ramón missionário que deixou tudo para levar a Boa Nova aos pobres, se faz necessária, uma vez mais, para encontrar a Deus em todas as coisas.

    ResponderExcluir
  4. Ramón, toda a COMPANHIA de MARIA rezou por vcs todos os dias!Deus e bom!

    ResponderExcluir
  5. Que bom padre te lo de volta Mas ainda se cuide e beba água Esse vírus deixa muitas sequelas Saudades do senhor é saudades de Vila Kostka

    ResponderExcluir
  6. Acompanhamos e rezamos por você todos os dias. Deus seja louvado por sua recuperação. Saúde!

    ResponderExcluir