Papa recebe livro com poema dedicado à Virgem Maria...


Com quase 6 mil versos, o maior poema conhecido dedicado à Virgem Maria, ganhou nova edição depois da última publicação na década de 90, e já foi presenteado ao Papa Francisco. O livro é uma preciosa relíquia deixada por São José de Anchieta, o Apóstolo do Brasil, escrito quando tinha 29 anos de idade: "o primeiro 'mariólogo' do Brasil, na beleza de seus versos, nos introduz em uma segura e salutar devoção mariana", comenta Pe. Arturo Sosa, superior Geral da Companhia de Jesus, autor do prefácio.


Um dos mais belos escritos da História do Brasil, o Poema da Bem-Aventurada Virgem Maria, Mãe de Deus, preciosa relíquia deixada por São José de Anchieta, o Apóstolo do Brasil, já chegou às mãos do Papa Francisco. O Pe. Bruno Franguelli, colaborador do Vatican News, foi quem presenteou o Pontífice em visita às instalações da mídia do Vaticano na última segunda-feira (24/MAI).


A obra foi escrita em 1563, durante o tempo em que o jovem jesuíta ofereceu-se como refém dos índios tamoios em nome de um acordo de Paz em Ubatuba, litoral norte de São Paulo (SP). O Pe. Arturo Sosa, superior Geral da Companhia de Jesus, autor do prefácio da nova edição, relata o grande motivo da composição deste clássico, não somente da literatura brasileira, como também da mística cristã:

“Em um dos momentos mais difíceis de sua vida, quando se tinha oferecido como refém pela paz em Iperoig, Anchieta compôs, em latim, um longo poema dedicado à Virgem Maria Mãe de Deus. Para o jovem Anchieta (então com 29 anos de idade), o empenho nessa composição foi um meio paramanter-se fiel ao seu chamado e à sua consagração a Deus como jesuíta. O primeiro 'mariólogo' do Brasil, na beleza de seus versos, nos introduz em uma segura e salutar devoção mariana, cujo único objetivo é conduzir-nos à intimidade com Cristo encarnado, morto e ressuscitado.”


A obra, que contém quase seis mil versos, é o maior poema conhecido dedicado à Virgem Maria. Trata-se de um verdadeiro tesouro de teologia mariana que precisa ser redescoberto pelas novas gerações. A última edição do livro havia sido publicada na década de 90.


A mais nova edição do Poema da Bem aventurada Virgem Maria Mãe de Deus, de São José de Anchieta, traduzida pelo Pe. Armando Cardoso, SJ, além do prefácio do Pe. Arturo Sosa, SJ, conta também com introdução e notas do Pe. Bruno Franguelli, SJ, estudioso da vida e obra de Anchieta. Editora Santuário.

Faze com que não se cansem meus suspiros de violentar os céus

e o coração não corte a sua voz de lágrimas.

Que me atormentem as saudades do Senhor,

oculto nas alturas, enquanto, longe da Pátria,

sofro o exílio. 

 

0 comentários:

Postar um comentário