Hoje um santo jesuíta: São Francisco de Borja (1510-1572)...



Borja é uma figura ímpar na lista dos santos; nascido numa família nobre, poderosa e rica (era bisneto do Papa Alexandre VI e do rei Fernando II de Aragón, Duque de Gandia, sua cidade natal e Vice-rei da Catalunha...) serviu generosamente o imperador Carlos V de Espanha. Casou com uma nobre portuguesa, Eleonor de Castro Melo e Menezes, e tiveram oito filhos: Carlos, Isabel, João, Álvaro, Fernando, Afonso, Joana e Doroteia.


Como "grande de Espanha", escoltou o corpo do imperatriz Isabel de Portugal, esposa belíssima do Imperador, de Toledo até Granada, onde seria enterrada. O cortejo real fúnebre foi lento e durou 15 dias. O protocolo exigia que na chegada em Granada fosse aberto o caixão, para ser reconhecido o cadáver. Quando Borja viu o efeito da morte sobre o corpo daquela que tinha sido uma bela e poderosa mulher, ficou estarrecido e decidiu "nunca mais servir a um senhor que me possa morrer..." Isso aconteceu em 1539.

 

Em 1546 morreu Eleonor esposa de Borja morreu e, pouco depois, após fazer os Exercícios Espirituais, Francisco de Borja decide entrar na recente Companhia de Jesus, distribuindo seus bens e renunciando aos seus títulos em favor de seu primogênito: Carlos. O Papa quis fazê-lo cardeal, o que também ele recusou, preferindo a vida simples de um pregador itinerante jesuíta.

 

Quase 20 anos depois e aos 55 anos de idade Francisco de Borja foi eleito Superior Geral de todos os jesuítas, na Congregação Geral II, 1565, sucedendo ao Pe. Diego Laynez, grande teólogo e companheiro de Santo Inácio de Loyola. No seu tempo, foi promulgada a primeira Ratio Studiorum, 1569, método pedagógico para todos os colégios da Companhia de Jesus. Francisco de Borja deu também grande impulso às missões. É do seu tempo a expedição missionária do Pe. Inácio de Azevedo e outros 39 jesuítas mártires, 1570, quando vinham para o Brasil.

 

Francisco de Borja foi canonizado em 1671.

 

São Francisco de Borja rogai a Deus pelos nossos políticos, para que sejam mais coerentes com a fé que professam.

 

Uma pergunta: Você seria capaz de largar tudo por causa do Senhor Jesus? 

 

0 comentários:

Postar um comentário