Alegria, dom do ressuscitado... (Mt 28, 1-10)

A quarta semana dos Exercícios Espirituais é a que tem menos orientações de Santo Inácio. Ele supõe que o exercitante já está familiarizado com o Espírito e que a sua oração foi crescendo em comunhão com Jesus. 

A primeira contemplação da quarta semana o santo a dedica à aparição de Jesus à sua bendita mãe. Peço, pois, a graça de sentir intensa e profunda alegria por tanta glória e gozo de Cristo Nosso Senhor. 

Considere como a divindade, que parecia esconder-se durante a Paixão, aparece e se mostra tão miraculosamente agora em sua santíssima ressurreição, pelos seus efeitos. Olhar o ofício de consolar que Cristo exerce, comparando como os amigos costumam consolar-se. Santo Inácio aconselha demorar-se, onde o exercitante tenha sentido maiores moções e gostos espirituais.

Após a morte de Jesus, devagarinho, vão apontado sinais de vida ressuscitada: José de Arimateia e Nicodemos, discípulos com boa posição social, ocultos por causa dos judeus, na hora do fracasso de Jesus, surpreendentemente se mostram como discípulos do crucificado e pedem seu corpo para enterrá-lo... O oficial romano reconhece Jesus como Filho de Deus... As mulheres que, terminado o sábado, vão comprar perfumes para ungir o corpo de Jesus, ao se dirigir ao sepulcro encontram a pedra removida e o anjo que lhes anuncia: Ele não está aqui! Ressuscitou como havia dito! Ide depressa contar aos discípulos: ele ressuscitou dos mortos e vai à vossa frente para a Galileia. Lá o vereis (Mc 16,1-8)


Leia e saboreie, no evangelho de Mateus 28, 1-10, o primeiro encontro de Jesus com as mulheres. Acompanhe as mulheres que, com sentimentos de temor e de grande alegria, correm pare dar a notícia aos discípulos. Eis a experiência mais marcante de todo cristão. Nisso o próprio Jesus veio-lhes ao encontro e disse: Alegrai-vos! Elas se aproximaram e abraçaram seus pés, em adoração. Jesus lhes disse: Não tenhais medo: ide anunciar a meus irmãos que vão para a Galileia. Lá me verão...

Uma pergunta: Quais os dons que você experimenta como graça?

0 comentários:

Postar um comentário