Dias 24 a 26/JUN: Papa Francisco em Armênia...


O Papa Francisco foi convidado pela Sua Santidade Karekin II (*1951), Patriarca Supremo e Catholicós dos armênios.

O lema “Visita ao primeiro país cristão” é justo, pois a Armênia se converteu ao cristianismo no ano 301, graças a São Gregório “o Iluminador”. A nação, portanto, pode ser definida como a primeira entre as nações que no decorrer dos séculos abraçaram o Evangelho de Cristo.

Atualmente a Armênia configura-se como um estado democrático, com uma antiga herança histórica e cultural. 

Entre 1915 e 1923 sofreu o primeiro genocídio do século XX, perpetrado pelo Império Otomano, e negado até hoje pela Turquia. O massacre foi estimado em 1,5 milhão de habitantes que foram canonizados por essa Igreja no ano passado. O evento ficou conhecido como o genocídio armênio. O que foi uma barbaridade!

A religião predominante na Armênia é o cristianismo ortodoxo, 93% da população. 

De acordo com a tradição, a Igreja Armênia foi fundada por dois dos doze apóstolos de Cristo, São Judas Tadeu e São Bartolomeu, que pregaram o cristianismo na Armênia entre os anos de 40 e 60 dC. Por causa destes apóstolos, o nome oficial da Igreja é Igreja Apostólica Armênia, muito ritualística e conservadora.

A população católica não chega aos 200.000 habitantes, com 3 bispos católicos que ali residem e seus 27 padres. Assim, pois, o Papa estará quase sempre rodeado por cristãos ortodoxos.


Dia 24/JUN (Sexta-feira):
09h00: Saída de Roma.
15h00: Chegada a Yerevan (Capital da Armênia). Cerimônia de boas-vindas.
15h35: Visita à Catedral Apostólica ad Etchmiadzin (Ortodoxa) e saudação do Catholicós e do Santo Padre.
18h00: Visita ao Presidente da República no Palácio Presidencial
18h30: Encontro com autoridades civis e corpo diplomático no Palácio Presidencial (Discurso do Santo Padre).
19h30: Encontro com o Catholicós no Palácio Apostólico ortodoxo.

Dia 25/JUN (Sábado) Yerevan – Gyumri.
08h45: Visita ao Memorial do genocídio armênio, em 1915.
10h00: Viagem Gyumri
11h00: Santa Missa na praça pública Vartanants (homília do Santo Padre e saudação do Catholicós).
16h45: Visita à Catedral apostólica (ortodoxa).
17h15: Visita à catedral católica dos santos mártires.
18h00: Viagem de volta para Yerevan.
19h00: Encontro ecumênico e oração pela paz na Praça da República (discurso do Catholicós e do Santo Padre)

Dia 26/JUN (Domingo): Yerevan – Roma.
09h15: Encontro com os bispos católicos no Palácio Apostólico ad Etchmiadzin.
10h00: Participação do Papa na Divina Liturgia na catedral ortodoxa (homilia do Catholicós e saudação do Santo Padre). A seguir, almoço ecumênico do Papa com o Catholicós, arcebispos e bispos ortodoxos de rito armênio, e os bispos católicos no Palácio Apostólico (ortodoxo).
15h50: Encontro com delegados e benfeitores da Igreja ortodoxa Armênia, no Palácio Apostólico.
16h05: Firma da declaração conjunta do Catholicós e o Papa, no Palácio Apostólico?
17h00: Oração no mosteiro de Khor Virap.
18h15: Cerimônia de despedida.
18h30: Saída para Roma
20h40: Chegada a Roma

A viagem tem um caráter ecumênico com a visita ao Catholicós e uma possível declaração conjunta. A Igreja de Armênia é uma Igreja antiquíssima e ainda não em comunhão plena com Roma.

Já que a Eucaristia ainda não é compartilhada, o Papa Francisco encontrou a fórmula de partilhar a mesa (o almoço). Daí o almoço ecumênico entre os bispos ortodoxos e os católicos no Palácio Apostólico do Catholicós (chefe da Igreja).

Na mesma data, 16 a 26/JUN, acontecerá o Santo e grande Concílio da Igreja Ortodoxa, na ilha de Creta. Quem sabe o avião do Papa não faz uma paradinha para cumprimentar e abraçar os chefes dessas igrejas autônomas ortodoxas ali reunidos? 

Rezemos e esperemos...

0 comentários:

Postar um comentário