25/JAN: Paulo de Tarso...


Eis a imagem mais antiga de São Paulo descoberta em Roma. Em 19/JUN/2009 foi localizada, enquanto se praticavam escavações na catacumba de Santa Tecla, na via Ostiense, não longe da basílica do Apóstolo, fora das antigas muralhas de Roma. Ela se remonta ao fim do século IV.

Os arqueólogos limpavam com raios laser uma abóbada quando descobriram um exuberante afresco. No centro estava representado o Bom Pastor. Em volta, tinha quatro círculos com as esfinges de São Pedro, São Paulo, e mais dois apóstolos. Na pintura, 

A imagem é rodeada de um círculo vermelho de tonalidade forte, como os afrescos típicos da antiga Pompeia, emoldurado por uma faixa amarela. A pintura retrata um rosto magro e comprido, com barba escura e fina na ponta, cabeça calva, nariz grande e olhos expressivos, e ar pensativo.

A pintura veio à tona após mais de um ano de obras de restauração, coordenadas pela Pontifícia Comissão de Arqueologia Sacra, que definiu a descoberta como ”sensacional”.

Os restauradores afirmam que o tradicional sistema de limpeza mecânico não foi suficiente para retirar as camadas de argila e garantir a conservação dos afrescos, considerados de alta qualidade pelo grupo. O laser iluminou o rosto bem reconhecível de São Paulo. Por suas características, pode ser considerado o ícone mais antigo do apóstolo de que se tem notícia. 

As figuras escolhidas são para proteger os mortos da família cujos túmulos estavam localizados nessa catacumba.

São Paulo foi decapitado em Roma em torno do ano 65. 


0 comentários:

Postar um comentário