Bispos e mártires...


Não entendo como o Vaticano demorou 60 anos para proclamar a santidade desses 7 bispos mártires da Romênia. Eles deram a própria vida por Cristo e a Igreja, e quando perseguidos e torturados se mantiveram inabaláveis na fé católica. 
O Papa Francisco os proclamará bem-aventurados quando visitar a Romênia nos dias 31/MAI a 2/JUN próximo. 
Estes homens sofreram o indizível pela sua fé e fidelidade à Igreja. Todos eles foram perseguidos, detidos, torturados e alguns deles assassinados pelo governo ateu do seu país, nos idos dos anos 50. Eis os nomes destes gigantes da fé católica:
Bispo Valeriu Traian FrenţiuFilho de um padre católico de rito bizantino. 
Bispo Vasile Aftenie.
Bispo Ioan Suciu. Morreu esgotado aos 46 anos de idade. 
Bispo Tit Liviu Chinezu. Morreu em 1955 congelado de frio na prisão 
Bispo Ioan Bălan. Morreu esgotado em 1957.
Bispo Alexandru Rusu.
Bispo Iuliu Hossu (em 1964 sai da carcel, e morreu em 1970; Paulo VI o fez cardeal "in pectore", em secreto) 

A Igreja católica de rito bizantino na Romênia era viva e pujante, quando estes homens foram presos. Lembro-lhe que nesse rito os padres são casados e os bispos celibatários. 

Houve, primeiro, a tentativa do governo de integrar estes bispos na Igreja Ortodoxa, manipulada mais facilmente pelo governo ateu. Não o conseguiram, daí confiscaram todos os bens da Igreja católica distribuindo-os entre o governo e a Igreja ortodoxa.

Esquecer o acontecido não é fácil nem honesto; perdoar é possível...




0 comentários:

Postar um comentário