PRIMEIRO JESUÍTA AFRICANO A GANHAR O PRÊMIO RATZINGER...




O Pe. Paul Béré, jesuíta nascido em Burkina Faso, é o primeiro africano a ganhar o Prêmio Ratzinger, concedido a acadêmicos cujo trabalho contribuiu significativamente no campo da Teologia. É o prêmio de teologia acadêmica mais prestigiado do mundo.

Os vencedores são escolhidos pelo Papa Francisco após serem propostos por um conselho científico composto por cinco cardeais membros da cúria. Cada vencedor recebe um cheque de $ 87.000.

O Pe. Béré, professor do Pontifício Instituto Bíblico de Roma, recebeu o prêmio por seu trabalho sobre a figura de Josué destacando as dimensões desse líder bíblico: liderar uma comunidade recebida de Moisés e o seu relacionamento amigável com ele. 

O Padre Béré também é membro da Comissão Internacional Anglicana Romana-Católica (ARCIC), e enfatizou a necessidade de uma "africanidade" nas igrejas desse continente.

O Pe. Béré recebeu seu prêmio no dia 9/NOV/2019, no Palácio Apostólico do Vaticano. O filósofo Charles Margrave Taylor, pensador católico canadense, também recebeu esse prêmio no mesmo dia.

Lembro que outros dois jesuítas receberam anteriormente o prêmio Ratzinger, agora na sua 9ª edição: O Pe. Brian E. Daley (USA), patrólogo, em 2012 e Pe. Mario de França Miranda (Brasil), teólogo, em 2015.


0 comentários:

Postar um comentário